GeralJustiçaPolícia

Professor de escolinha acusado de estupro é condenado a 18 anos de prisão

A defesa do acusado irá recorrer da sentença com recurso cabível

O professor Gilberto Junior Rocha da Silva, acusado de estupro na época em que dava aulas em uma escolinha de futebol de Eunápolis, preso provisoriamente desde maio de 2018, teve o seu processo julgado pelo Juiz de Direito da 2ª Vara Criminal da Comarca de Eunápolis-BA, Dr. Heitor Awi Machado de Attayde, que proferiu sentença no último dia 03 de janeiro condenando o  pela prática dos crimes de estupro real, virtual e estelionato, determinando o cumprimento da pena de 18 (dezoito) anos, 01 (um) mês e 10 (dez) dias de reclusão e 30 (trinta) dias multa.

Acusação:

O Professor Gilberto Junior Rocha da Silva é acusado de ter utilizando uma conta falsa se passando por menina (fake), no aplicativo Whatsapp, com o objetivo de aliciar adolescentes para trocar fotografias e vídeos com conteúdo pornográfico, e depois utilizar os materiais colhidos para chantagear, ameaçar e constranger as supostas vítimas, dizendo que divulgaria publicamente o material a terceiros, caso as vítimas se recusassem a manter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso. O professor foi acusado de manter relações praticando sexo oral, anal e automasturbação.

O que diz a defesa:

Ao site Via41, o advogado do acusado, Dr. Antonio Apóstolo de Lima, se manifestou através de comentário, informando que  cabe recurso contra a sentença e que as supostas vítimas jamais foram alunos do cusado.

Fonte: Via41
Tags

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.