DestaquePolítica

Percentual de voto nulo é o maior desde 1989; soma de abstenções, nulos e brancos passa de 30%

Puxados por MG e SP, votos nulos chegaram a 7,4% do total neste segundo turno, aumento de 60% em relação à eleição de 2014. Ao todo, 42 milhões de pessoas não escolherem nenhum candidato neste segundo turno.

O percentual de votos nulos no segundo turno das eleições presidenciais de 2018 chegou a 7,4%, o maior registrado desde 1989, totalizando 8,5 milhões. Foi um aumento de 60% em relação ao 2º turno da última eleição presidencial, em 2014, quando 4,6% dos votos foram anulados.

Somando os votos nulos e brancos com as abstenções, houve um contingente de 42,1 milhões de eleitores que não escolheram nenhum candidato, cerca de um terço do total. O candidato eleito Jair Bolsonaro recebeu 57,7 milhões de votos enquanto o candidato derrotado Fernando Haddad teve 47 milhões de votos.

Ao todo, 31,1 millhões de eleitores não compareceram às urnas, o equivalente a 21,2% totoal, proporção similar ao do 2º turno presidencial de 2014. Os votos brancos somaram 2,4 milhões, ou 2,1%, neste 2º turno, pouco acima do 1,7% da última eleição presidencial.

Estados

Os dois maiores colégios eleitorais do país, SP e MG, puxaram os votos nulos no segundo turno desta eleição. Em Minas Gerais, 10,6% dos votos foram anulados. Em São Paulo, foram 10%. Em seguida, vieram Sergipe, com 9,5%, e Rio de Janeiro, com 9,1%.

MG e SP puxam os votos nulos nos estados

Estado Votos nulos % de nulos
MG 1.265.035 10,6%
SP 2.576.495 10,0%
SE 119.639 9,5%
RJ 859.223 9,1%
PA 302.018 7,2%
BA 526.605 6,7%
RN 129.569 6,7%
PE 341.790 6,4%
AM 116.663 6,2%
DF 102.988 6,1%
RS 410.865 6,1%
MS 85.889 5,9%
AL 96.373 5,9%
TO 45.111 5,8%
PB 136.900 5,7%
CE 287.827 5,6%
GO 189.435 5,4%
SC 221.888 5,3%
RO 43.495 5,0%
AP 19.617 5,0%
ES 102.536 4,7%
PI 86.519 4,5%
PR 290.303 4,4%
ZZ 7.724 4,2%
RR 9.516 4,0%
MT 60.940 3,5%
MA 117.980 3,5%
AC 7.755 2,8%
Tags

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.