Futucando Notícias

Ministro Guedes diz que população está com a vida boa recebendo auxilio de R$ 600,00 e que o povo tem é que trabalhar

Guedes diz que há possibilidade de estender o auxílio emergencial reduzindo para R$ 200,00 por 1 ou 2 meses a mais
Ministro Guedes diz que população está com a vida boa recebendo auxilio de R$ 600,00 e que o povo tem é que trabalhar
© Sérgio LIma/Poder360 O ministro Paulo Guedes (Economia) no restaurante Piantas, em Brasília, em evento organizado pelo Poder360

Ministro Guedes diz que população está com a vida boa recebendo auxilio de R$ 600,00 e que o povo tem é que...

Poder 360

O ministro Paulo Guedes (Economia) disse em conversa com empresários nesta Terça-feira (20) que há estudos dentro do governo para estender o auxílio emergencial.

O benefício é pago aos trabalhadores informais e pessoas de baixa renda prejudicados pelos impactos da pandemia de covid-19 na economia. Os beneficiários precisam estar inscritos do cadastro social do governo e no Bolsa Família, ou fazer o pedido pelos canais de atendimento do banco. O valor é de R$ 600.

O pagamento está previsto para ser efetuado em 3 parcelas de 3 meses (abril, maio e junho). Para estender o prazo, porém, o ministro disse que o valor pode ser reduzido para R$ 200. E seria por 1 ou 2 meses a mais. Ele afirmou que não há condições de manter o mesmo valor para os meses seguintes.

A prorrogação do benefício aumenta o gasto do governo federal e ampliaria o deficit das contas públicas, que pode superar R$ 600 bilhões em 2020, segundo o secretário do Tesouro, Mansueto Almeida.

“O que a sociedade prefere, 1 mês de R$ 600 ou 3 de R$ 200?”, questionou Paulo Guedes em conversa com os empresários. Ele disse ainda que o valor é similar ao pago aos beneficiários do Bolsa Família.

O ministro também ressaltou que é preciso fazer com que as pessoas trabalhem, em vez de se manterem com o benefício do governo federal. Guedes declarou que, se o governo ficar adiando o auxílio, “ninguém trabalha”“Ninguém sai de casa e o isolamento vai ser de 8 anos porque a vida está boa”, afirmou.

DEPENDE DO ISOLAMENTO

Poder360 apurou no Ministério da Economia que não está resolvido se o valor será de R$ 200 em caso de prorrogação. A decisão dependerá de outras, nos Estados e municípios, sobre a prorrogação do isolamento.

Caso o retorno da economia à normalidade leve mais tempo, avalia-se que será necessário estabelecer 1 valor maior do que R$  200, porque os trabalhadores informais terão a renda reduzida por mais tempo.

A decisão terá de ser tomada dentro de 30 dias aproximadamente. Até lá, a 3ª parcela do auxílio emergencial terá sido paga e será preciso começar a preparação para a seguinte, caso se opte pela prorrogação.

OUVIR NOTÍCIA

O ministro Paulo Guedes (Economia) disse em conversa com empresários nesta Terça-feira (20) que há estudos dentro do governo para estender o auxílio emergencial.

O benefício é pago aos trabalhadores informais e pessoas de baixa renda prejudicados pelos impactos da pandemia de covid-19 na economia. Os beneficiários precisam estar inscritos do cadastro social do governo e no Bolsa Família, ou fazer o pedido pelos canais de atendimento do banco. O valor é de R$ 600.

O pagamento está previsto para ser efetuado em 3 parcelas de 3 meses (abril, maio e junho). Para estender o prazo, porém, o ministro disse que o valor pode ser reduzido para R$ 200. E seria por 1 ou 2 meses a mais. Ele afirmou que não há condições de manter o mesmo valor para os meses seguintes.

A prorrogação do benefício aumenta o gasto do governo federal e ampliaria o deficit das contas públicas, que pode superar R$ 600 bilhões em 2020, segundo o secretário do Tesouro, Mansueto Almeida.

“O que a sociedade prefere, 1 mês de R$ 600 ou 3 de R$ 200?”, questionou Paulo Guedes em conversa com os empresários. Ele disse ainda que o valor é similar ao pago aos beneficiários do Bolsa Família.

O ministro também ressaltou que é preciso fazer com que as pessoas trabalhem, em vez de se manterem com o benefício do governo federal. Guedes declarou que, se o governo ficar adiando o auxílio, “ninguém trabalha”“Ninguém sai de casa e o isolamento vai ser de 8 anos porque a vida está boa”, afirmou.

DEPENDE DO ISOLAMENTO

Poder360 apurou no Ministério da Economia que não está resolvido se o valor será de R$ 200 em caso de prorrogação. A decisão dependerá de outras, nos Estados e municípios, sobre a prorrogação do isolamento.

Caso o retorno da economia à normalidade leve mais tempo, avalia-se que será necessário estabelecer 1 valor maior do que R$  200, porque os trabalhadores informais terão a renda reduzida por mais tempo.

A decisão terá de ser tomada dentro de 30 dias aproximadamente. Até lá, a 3ª parcela do auxílio emergencial terá sido paga e será preciso começar a preparação para a seguinte, caso se opte pela prorrogação.

Fonte

Poder 360

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Covid-19
Cordélia sugere: Governador utiliza a estrutura do Hospital regional, a pandemia vai passar e...
Cordélia sugere: Governador utiliza a estrutura do Hospital regional, a pandemia vai passar e os benefícios ficarão lá
VISUALIZAR
Covid-19
Eunápolis registra 2º óbito por coronavírus e casos chegam a 125; Toque de recolher...
Eunápolis registra 2º óbito por coronavírus e casos chegam a 125; Toque de recolher continua valendo das 20:00 às 05:00
VISUALIZAR
Covid-19
Senado aprova uso compulsório de leitos de UTI da rede privada no combate ao COVID-19
Senado aprova uso compulsório de leitos de UTI da rede privada no combate ao COVID-19
VISUALIZAR
Covid-19
Coronavírus: como o que sabemos sobre a covid-19 mudou radicalmente em poucas semanas
Coronavírus: como o que sabemos sobre a covid-19 mudou radicalmente em poucas semanas
VISUALIZAR
Covid-19
Eunápolis: Por determinação judicial, toque de recolher volta a vigorar das 20:00 às 05:00
Eunápolis: Por determinação judicial, toque de recolher volta a vigorar das 20:00 às 05:00
VISUALIZAR
Covid-19
Primeiro estudo nacional de coronavírus estima número de casos sete vezes maior no Brasil
Primeiro estudo nacional de coronavírus estima número de casos sete vezes maior no Brasil
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )