Futucando Notícias

MENU
Logo
Domingo, 12 de julho de 2020
Publicidade
Publicidade

Política

Em vídeo, Cordélia Torres mostra situação precária do Distrito Industrial de Eunápolis

O Distrito industrial de Eunápolis foi criado com o objetivo de receber indústrias, gerar emprego e impulsionar a economia

Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A pré candidata a prefeita de Eunápolis, Cordélia Torres (DEM), utilizou as suas redes sociais para chamar a atenção sobre a precariedade do Distrito industrial de Eunápolis, criado com o objetivo de receber indústrias, gerar emprego e impulsionar a economia da cidade.

Cordélia mostra neste dia 25, data em que se comemora o dia nacional da indústria, que o estado lamentável do Distrito Industrial reflete a falta de compromisso com Eunápolis e diz que 94% dos empresários que acreditaram que o local seria de grande importância e transformação da economia local, reclamam do descaso e abandono, falta de estrutura, iluminação, animais soltos e vários outros problemas.Falta gestão e falta respeito com um empreendimento de tamanha importância.

Assista: 

Dia da Indústria é celebrado anualmente em 25 de maio. Nesta data a homenagem é destinada aos espaços de produção de maior representação para as economias nacionais: as indústrias. Também conhecidas como o “Setor Secundário” de um país, as indústrias podem abranger os mais variados tipos de mercados, desde os alimentícios até os de vestuário, por exemplo.

O Brasil começou a ser industrializado a partir do governo do presidente Getúlio Vargas, mas apenas com Juscelino Kubitschek as indústrias estrangeiras começaram a se instalar no Brasil, fazendo com que a economia do país aumentasse.

Atualmente, a indústria está intrinsecamente inserida nas sociedades globais, sendo impossível imaginar a vida contemporânea ser este setor.

Origem do Dia Nacional da Indústria

O dia 25 de maio foi escolhido como Dia da Indústria em homenagem ao patrono da indústria nacional, Roberto Simonsen, que faleceu em 25 de maio de 1948.

Roberto Simonsen foi um engenheiro, industrial, administrador, professor, historiador e político, além de membro da Academia Brasileira de Letras – ABL. Além disso, Simonsen era presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP).

Fonte/Créditos: Ascom Cordélia/pesquisa web calendar

Créditos (Imagem de capa): Reprodução/vídeo

Comentários:

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )