Futucando Notícias

Crise política: Senador atira contra manifestantes em frente ao parlamento do Haiti

Fotojornalista e segurança ficaram feridos; país vive onda de protestos.
Crise política: Senador atira contra manifestantes em frente ao parlamento do Haiti
Foto: Dieu Nalio Chery/AP Photo
123

Crise política: Senador atira contra manifestantes em frente ao parlamento do Haiti

G1

O senador haitiano Jean Marie Ralph Féthière abriu fogo contra manifestantes que protestavam em frente ao Parlamento do Haiti, na capital Porto Príncipe, nesta segunda-feira (23). Duas pessoas ficaram feridas: um fotojornalista da Associated Press e um segurança.

De acordo com o jornal "The Guardian", Féthière – que faz parte da base governista – tentava deixar o Parlamento em um carro, mas não conseguiu passar pelos manifestantes. O senador, então, avisou que efetuaria os disparos se os manifestantes não se dispersassem.

A uma rádio haitiana, o político disse que foi atacado por um grupo de militantes violentos e que se valeu do direito à autodefesa. "Indivíduos armados me ameaçaram. Foi proporcional. Mesma força, mesma resposta", afirmou.

 
Fotojornalista da AP foi atingido por estilhaços de bala no rosto após senador efetuar disparos no Haiti — Foto: Andres Martinez Casares/Reuters

Fotojornalista da AP foi atingido por estilhaços de bala no rosto após senador efetuar disparos no Haiti — Foto: Andres Martinez Casares/Reuters 

Entretanto, o jornalista ferido, Chery Dieu-Nalio, vestia um colete que o identificava como parte da imprensa. Atingido por estilhaços de bala, ele foi tratado e passa bem.

O outro ferido foi um agente de segurança identificado como Leon Leblanc, que também trabalha como motorista. Não se sabe o estado de saúde dele. 

Crise no Haiti

 Manifestantes queimam pneus em protesto contra o governo do Haiti em Porto Príncipe — Foto: Andres Martinez Casares/Reuters

Manifestantes queimam pneus em protesto contra o governo do Haiti em Porto Príncipe — Foto: Andres Martinez Casares/Reuters

Os manifestantes participavam de protesto contra a nomeação de Fritz-William Michel ao cargo de primeiro-ministro, que já havia sido adiada em meio à convulsão política no país.

O Haiti vive uma série de protestos contra o presidente Jovenel Moïse – que é o responsável por nomear o premiê – e contra o aumento no custo de vida e falta de combustíveis. Piquetes e barricadas bloquearam ruas pelo país.

 De acordo com o "Guardian", a renda per capita anual no Haiti é de US$ 350 – menos do que R$ 1,5 mil. Além disso, a inflação está em 19% ao ano.

OUVIR NOTÍCIA

O senador haitiano Jean Marie Ralph Féthière abriu fogo contra manifestantes que protestavam em frente ao Parlamento do Haiti, na capital Porto Príncipe, nesta segunda-feira (23). Duas pessoas ficaram feridas: um fotojornalista da Associated Press e um segurança.

De acordo com o jornal "The Guardian", Féthière – que faz parte da base governista – tentava deixar o Parlamento em um carro, mas não conseguiu passar pelos manifestantes. O senador, então, avisou que efetuaria os disparos se os manifestantes não se dispersassem.

A uma rádio haitiana, o político disse que foi atacado por um grupo de militantes violentos e que se valeu do direito à autodefesa. "Indivíduos armados me ameaçaram. Foi proporcional. Mesma força, mesma resposta", afirmou.

 
Fotojornalista da AP foi atingido por estilhaços de bala no rosto após senador efetuar disparos no Haiti — Foto: Andres Martinez Casares/Reuters

Fotojornalista da AP foi atingido por estilhaços de bala no rosto após senador efetuar disparos no Haiti — Foto: Andres Martinez Casares/Reuters 

Entretanto, o jornalista ferido, Chery Dieu-Nalio, vestia um colete que o identificava como parte da imprensa. Atingido por estilhaços de bala, ele foi tratado e passa bem.

O outro ferido foi um agente de segurança identificado como Leon Leblanc, que também trabalha como motorista. Não se sabe o estado de saúde dele. 

Crise no Haiti

 Manifestantes queimam pneus em protesto contra o governo do Haiti em Porto Príncipe — Foto: Andres Martinez Casares/Reuters

Manifestantes queimam pneus em protesto contra o governo do Haiti em Porto Príncipe — Foto: Andres Martinez Casares/Reuters

Os manifestantes participavam de protesto contra a nomeação de Fritz-William Michel ao cargo de primeiro-ministro, que já havia sido adiada em meio à convulsão política no país.

O Haiti vive uma série de protestos contra o presidente Jovenel Moïse – que é o responsável por nomear o premiê – e contra o aumento no custo de vida e falta de combustíveis. Piquetes e barricadas bloquearam ruas pelo país.

 De acordo com o "Guardian", a renda per capita anual no Haiti é de US$ 350 – menos do que R$ 1,5 mil. Além disso, a inflação está em 19% ao ano.

Fonte

G1

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Policial
Encontrado corpo de modelo que sumiu após cair de moto aquática no norte da Bahia
Encontrado corpo de modelo que sumiu após cair de moto aquática no norte da Bahia
VISUALIZAR
Policial
Dois homens e uma mulher são assassinados a tiros na zona rural de Itamaraju
Dois homens e uma mulher são assassinados a tiros na zona rural de Itamaraju
VISUALIZAR
Meio Ambiente
Óleo volta a aparecer no extremo sul da BA e substância é removida de praias
Óleo volta a aparecer no extremo sul da BA e substância é removida de praias
VISUALIZAR
Brasil
Brasil tem avanços na infância, mas ainda há 27 milhões sem acesso a direitos básicos
Brasil tem avanços na infância, mas ainda há 27 milhões sem acesso a direitos básicos
VISUALIZAR
Política
Bolsonaro anuncia saída do PSL e criação da 'Aliança pelo Brasil'
Bolsonaro anuncia saída do PSL e criação da 'Aliança pelo Brasil'
VISUALIZAR
Policial
Três mulheres agem em conjunto para furtar carteira de cliente
Três mulheres agem em conjunto para furtar carteira de cliente
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )