Futucando Notícias

Bahia: polícia não vai mais divulgar fotos e nomes de pessoas presas

A lei foi sancionada em setembro do ano passado e entrou em vigor no último dia 03 de janeiro
Bahia: polícia não vai mais divulgar fotos e nomes de pessoas presas
G1
80

Bahia: polícia não vai mais divulgar fotos e nomes de pessoas presas

G1

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou na sexta-feira (10) que, em cumprimento à Lei 13.869/19, não haverá apresentações de presos, assim como a divulgação de nomes e fotos de pessoas capturadas. A lei foi sancionada em setembro do ano passado e entrou em vigor no último dia 03 de janeiro.

Em nota, a SSP informou que “nos casos de procurados pela Justiça com mandados de prisão, a SSP entende que a divulgação das imagens atende a um bem maior, o direito constitucional do cidadão à segurança pública, sendo mantidas ferramentas como o Baralho do Crime, que apresenta a imagem dos procurados mais perigosos e conta com a ajuda da sociedade para a localização das cartas”.

A lei, criticada por juristas e magistrados define cerca de 30 situações que configuram abuso e é alvo de questionamentos de organizações que defendem agentes públicos no Supremo Tribunal Federal (STF). O descumprimento da lei pode levar uma autoridade a ser punida com penas de 1 a 4 anos de detenção e de 6 meses a 2 anos, mais multa, respectivamente.

OUVIR NOTÍCIA

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) informou na sexta-feira (10) que, em cumprimento à Lei 13.869/19, não haverá apresentações de presos, assim como a divulgação de nomes e fotos de pessoas capturadas. A lei foi sancionada em setembro do ano passado e entrou em vigor no último dia 03 de janeiro.

Em nota, a SSP informou que “nos casos de procurados pela Justiça com mandados de prisão, a SSP entende que a divulgação das imagens atende a um bem maior, o direito constitucional do cidadão à segurança pública, sendo mantidas ferramentas como o Baralho do Crime, que apresenta a imagem dos procurados mais perigosos e conta com a ajuda da sociedade para a localização das cartas”.

A lei, criticada por juristas e magistrados define cerca de 30 situações que configuram abuso e é alvo de questionamentos de organizações que defendem agentes públicos no Supremo Tribunal Federal (STF). O descumprimento da lei pode levar uma autoridade a ser punida com penas de 1 a 4 anos de detenção e de 6 meses a 2 anos, mais multa, respectivamente.

Fonte

G1

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Eleições 2020
Em vídeo, Cordélia fala da Eunápolis que sonha viver, destacando a Justiça, a falta de...
Em vídeo, Cordélia fala da Eunápolis que sonha viver, destacando a Justiça, a falta de preconceitos e a igualdade
VISUALIZAR
Política
Fake news: Cordélia e Dapé estão processando autores de notícias criminosas espalhadas na...
Fake news: Cordélia e Dapé estão processando autores de notícias criminosas espalhadas na internet contra eles
VISUALIZAR
Economia
Começou a promoção de verão da Móveis Soares com ofertas imperdíveis
Começou a promoção de verão da Móveis Soares com ofertas imperdíveis
VISUALIZAR
Mundo
Gatos podem comer corpos humanos e têm preferência por tecidos dos braços, diz estudo
Gatos podem comer corpos humanos e têm preferência por tecidos dos braços, diz estudo
VISUALIZAR
Política
Absurdo: Congresso paga a filha de ex-parlamentar pensão de R$ 16,8 mil há quase meio século
Absurdo: Congresso paga a filha de ex-parlamentar pensão de R$ 16,8 mil há quase meio século
VISUALIZAR
Eleições 2020
Eleitores de diversas cidades do Extremo Sul têm menos de um mês para a revisão biométrica
Eleitores de diversas cidades do Extremo Sul têm menos de um mês para a revisão biométrica
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )