Futucando Notícias

MENU
Logo
Sexta, 25 de setembro de 2020
Publicidade
Publicidade

Economia

Aumento dos preços e falta de materiais no mercado preocupa setor da construção civil

A informação é do Sindicato da Indústria da Construção da Bahia (Sinduscon-BA), que  tem recebido diversas denúncias das construtoras e empresas

Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A escalada nos preços dos principais insumos das edificações, assim como a falta de diversos deles no mercado tem preocupado o setor da construção civil na Bahia. A informação é do Sindicato da Indústria da Construção da Bahia (Sinduscon-BA), que  tem recebido diversas denúncias das construtoras e empresas ligadas ao setor.


De acordo com Carlos Marden, presidente da entidade representativa, “justamente num momento de início da retomada das atividades, os fabricantes dos materiais de construção resolveram elevar seus  preços totalmente fora da realidade da inflação atual no país”. 


Os maiores aumentos, de acordo com o sindicato, estão para o aço, PVC, derivados de cobre – fios e cabos elétricos, e cimento. “Este é o reflexo decorrente do incremento de reformas residenciais, a partir da utilização do auxílio emergencial disponibilizado pelo governo durante o período da pandemia”, destaca Marden.

Uma pesquisa realizada pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), em 25 estados no mês de julho, revelou que em meio à pandemia, construtoras de todo o país tiveram elevados seus custos de produção em decorrência da alta de preços.


“O produto final da construção (imóveis e obras públicas), está com preço estagnado impossibilitando quaisquer repasses, o que ameaça fortemente a saúde do setor. O nosso propósito imediato é retomar as compras através da Coopercon-BA - Cooperativa da Construção Civil da Bahia para tentarmos conter tais aumentos desproporcionais, realizando aquisições de materiais em grande escala. Nossos associados já garantiram a manutenção de seus pedidos e aquisições”, explica Carlos Marden.

Fonte/Créditos: Bahia Noticias

Créditos (Imagem de capa): Foto: Reprodução/Sinduscon-DF

Comentários:

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )