Futucando Notícias

Angélica revela que foi assediada aos 18 anos; 'Empurrei e bati nele'

Foi uma situação bem escrota, disse a apresentadora
Angélica revela que foi assediada aos 18 anos; 'Empurrei e bati nele'
Reprodução
158

Angélica revela que foi assediada aos 18 anos; 'Empurrei e bati nele'

Folhapress

A apresentadora Angélica, 45 anos, contou que sofreu uma situação de assédio quando tinha 18 anos e estava em Nova York (EUA) com os pais para celebrar o Natal. Segundo ela, um conhecido apareceu no hotel com uma "cara de louco", dizendo que queria conversar.

"Neguei. Entrei numa limusine, ele veio atrás. Tentou me agarrar à força. Empurrei, bati nele e saí do carro", relatou ela em entrevista à revista Marie Claire, publicada na terça-feira (22).

Angélica também disse que demorou para perceber o que tinha acontecido. "Foi uma situação bem escrota, deu para sentir como deve ser difícil quando você não tem força para reagir."

Na mesma entrevista, a apresentadora afirmou que é feminista e que todas mulheres deveriam ser. "O feminismo que acredito, luta pelos direitos iguais, não é contra os homens. A culpa não é só deles. Nós mulheres criamos filhos machistas. A reeducação leva tempo. Às vezes tem que ser um pouco radical para que isso aconteça."

Ela disse ainda que movimentos como o #MeToo e a denúncia de assédio contra o ator José Mayer ajudaram a transformar os bastidores da TV, mas destacou que na Globo há também muitas mulheres em "cargos poderosos" que estão de olho nisso.

OUVIR NOTÍCIA

A apresentadora Angélica, 45 anos, contou que sofreu uma situação de assédio quando tinha 18 anos e estava em Nova York (EUA) com os pais para celebrar o Natal. Segundo ela, um conhecido apareceu no hotel com uma "cara de louco", dizendo que queria conversar.

"Neguei. Entrei numa limusine, ele veio atrás. Tentou me agarrar à força. Empurrei, bati nele e saí do carro", relatou ela em entrevista à revista Marie Claire, publicada na terça-feira (22).

Angélica também disse que demorou para perceber o que tinha acontecido. "Foi uma situação bem escrota, deu para sentir como deve ser difícil quando você não tem força para reagir."

Na mesma entrevista, a apresentadora afirmou que é feminista e que todas mulheres deveriam ser. "O feminismo que acredito, luta pelos direitos iguais, não é contra os homens. A culpa não é só deles. Nós mulheres criamos filhos machistas. A reeducação leva tempo. Às vezes tem que ser um pouco radical para que isso aconteça."

Ela disse ainda que movimentos como o #MeToo e a denúncia de assédio contra o ator José Mayer ajudaram a transformar os bastidores da TV, mas destacou que na Globo há também muitas mulheres em "cargos poderosos" que estão de olho nisso.

Fonte

Folhapress

Comentários

Quer mais artigos e as newsletters editoriais no seu e-mail?

Receba as notícias do dia e os alertas de última hora.
[CARREGANDO...]

Confira mais Notícias

Economia
Venha para a Móveis Soares e aproveite a mega promoção de verão
Venha para a Móveis Soares e aproveite a mega promoção de verão
VISUALIZAR
Policial
PRF prende dupla na BR 324 suspeita de sequestrar enfermeira em Feira de Santana (BA)
PRF prende dupla na BR 324 suspeita de sequestrar enfermeira em Feira de Santana (BA)
VISUALIZAR
Ciência & Tecnologia
Startup japonesa poderá lançar carro voador em 2023
Startup japonesa poderá lançar carro voador em 2023
VISUALIZAR
Brasil
Bahia é o quinto estado com maior número de trabalhadores escravos
Bahia é o quinto estado com maior número de trabalhadores escravos
VISUALIZAR
Política
Brasil repete nota e piora em ranking de corrupção em 2019
Brasil repete nota e piora em ranking de corrupção em 2019
VISUALIZAR
Eleições 2020
Quase 800 mil baianos com título cancelado tem até 6 de maio pra regularização
Quase 800 mil baianos com título cancelado tem até 6 de maio pra regularização
VISUALIZAR
Fale com a redação!

Envie sua mensagem, estaremos respondendo assim que possível ; )