DenúnciaPolítica

Eunápolis: Paulo Brasil, Ubaldo Suzart e Váva responderão a nova Ação Popular

Uma nova Ação Popular, tendo como autores o advogado Mário Júnior, e os Radialistas João Alcides e Jean Ramalho, foi protocolada na Vara da Fazenda Pública de Eunápolis contra o Presidente da Câmara, Paulo Sergio Brasil dos Santos, o primeiro secretário Osvaldo Pereira (Vává) e o segundo secretário Ubaldo Suzart que durante a sessão do último dia 22 de fevereiro, teve o protesto e a informação de que não comunicaram ao vice-presidente Ramos Filho e ao 2º vice-presidente Jurandir Leite a decisão de arquivar uma nova denúncia conforme parecer jurídico lido na tribuna, resultando em mais um arquivamento de suposto desvio de erário público contra o prefeito afastado Robério Oliveira, que teria autorizado aditivo de quase 3 milhões de reais em um contrato que estaria ainda no início, celebrado com a Prefeitura, estando o aditivo sob suspeita, fato que motivou o pedido da investigação e se fosse confirmado o ato, ocorreria a posterior votação da cassação do mandato do gestor afastado na Operação Fraternos. Essa denúncia arquivada teve como autores o advogado Mario Junior e o radialista Jean Ramalho.

Jurandir Leite e Ramos Filho fizeram questão de dizer que não foram comunicados sobre o parecer e não assinariam o documento.O ato foi interpretado como unilateral mais uma vez, contrariado Lei Federal ao se basear em parecer jurídico embasado em regimento interno, onde o presidente Paulo Brasil e a incompleta mesa diretora terão que explicar ao juiz se houve legalidade no ato.

Esta nova Ação Popular que visa uma investigação sobre as atitudes da incompleta mesa diretora e demais vereadores que se recusam investigar o prefeito afastado, será apreciada pelo Juiz Dr. Roberto Freitas da Vara da Fazenda Pública de Eunápolis, onde há outra Ação Popular, com pedidos de indisponibilidades de bens, investigação de nepotismo e ainda a cassação dos mandatos dos vereadores que parecem temer encontrar ilegalidades na gestão interrompida e apontada pela Polícia Federal como responsável por desviar duzentos milhões de reais através de licitações com indícios de fraudes.

Tags

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.