DestaqueJustiçaPolítica

Moro diz que pode ter cometido um ‘descuido formal’ em conversas com Dallagnol

"Eventualmente, pode ter havido algum descuido formal, mas, enfim, isso não é nenhum ilícito"

Depois de afirmar que não há nada demais em suas conversas com o promotor Deltan Dallagnol, o ministro Sergio Moro disse que pode ter cometido um “descuido formal”. Os diálogos, que vieram à tona em reportagens publicadas pelo The Intercept Brasil, no último domingo (9) são do período entre 2015 e 2018, quando Moro ainda era juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba e relator da Operação Lava Jato. Já Dallagnol era e continua sendo o coordenador da força-tarefa da operação no Ministério Público Federal (MPF).

“Eu não cometi nenhum ilícito. Estou absolutamente tranquilo em relação a todos os atos que cometi enquanto juiz da Lava Jato”, ressaltou o ministro durante apresentação do esquema de segurança da Copa América, nessa sexta-feira (14), em São Paulo.

“Eventualmente, pode ter havido algum descuido formal, mas, enfim, isso não é nenhum ilícito”, acrescentou o ministro, justificando que havia uma dinâmica de trabalho muito intensa porque, no período citado, ele atendia a várias questões urgentes e operações que tinham como alvo “pessoas muito poderosas”.

As conversas em questão evidenciam uma postura colaborativa de Moro com a acusação dos processos. Ele dá instruções a Dallagnol, compartilha estratégias para a melhor condução de fases da operação e até adianta o resultado de uma decisão judicial. Tudo isso fez com que a oposição governista e parte da população questionassem sua imparcialidade enquanto juiz e até pedissem sua demissão do cargo de ministro da Justiça.

Fonte: BN
Tags

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.