DenúnciaDestaqueInternacionalJustiçaNotícias

Veracel e sua contratada GPS, prestadora de serviços de segurança são acusadas de ameaçar posseiros e invadir terras em litígio

Vigilantes estariam inibindo moradores e circulando pela fazenda sem mandado judicial

A empresa GPS que presta serviços de guarda patrimonial para a Veracel, estão sendo acusadas de promover terror psicológico nas fazendas Boa União 1 e 2 e Conjunto São Geraldo, onde segundo os irmãos posseiros Geraldo e Derolino, os guardas estão circulando, acampando, afrontando e aborrecendo os moradores sem ter nenhum mandado judicial.

O clima é tenso e mesmo sem ter nenhum mandado judicial, os vigilantes circulam pelas terras que estão sendo disputadas na justiça que poderá por fim à discussão através da realização de uma Perícia Técnica, já citada em Decisão interlocutória como necessária para descobrir com quem está a verdade.

Segundo foi informado à reportagem, os vigilantes da GPS estariam bloqueando inclusive o acesso a um manancial de águas usado para abastecer a propriedade, circulando e estacionando veículos próximos a casa de morada, rindo e falando alto durante a madrugada em um total desrespeito aos moradores do local.

Geraldo Pereira e o advogado Mário Junior pedem aos vigilantes para se retirarem da área em litígio

Na manhã deste domingo (17), os irmãos Pereira acompanhados de seu advogado, o Criminalista Dr. Mário Júnior Pereira Amorim, conversaram com os vigilantes e pediu que se retirassem, pois os mesmos não tem autorização para estarem dia e noite nas fazendas que são particulares e estão sendo contestadas na justiça. Os irmãos Pereira informaram que a Veracel deverá responder pelo crime de falsificar documentos para tentar roubar as suas terras, e que eles provam com documentos e testemunhas estarem ali desde o final dos anos 70, bastando para isso que a justiça faça uma perícia técnica que irá colocar a Veracel no seu devido lugar: “a terra que a Veracel possui está em Cabrália, confrontando com a Embaúba em 4 lados, lá que está a Fazenda Sítio Esperança há 21 Km de distância e não aqui”- disse Geraldo Pereira aos vigilantes.

A situação está tensa desde quarta-feira (13), pois a Veracel mandou cercar em volta da casa dos irmãos Pereira sem nenhum mandado judicial que autorizasse. A reportagem do Futucando acompanhou os irmãos na tarde da quarta-feira (13) em um diálogo com o funcionário da Veracel por nome Leones que ouviu Geraldo e o advogado Mário Júnior pedirem a cópia de uma autorização da justiça para que continuassem o que estava fazendo, e por não haver nenhuma autorização, Geraldo e seu advogado pediram para parar com tudo e o funcionário deu as costas e foi embora.

Geraldo e Dr. Mário Junior conversam com Leones, representante da Veracel

No dia seguinte, na quinta-feira (14), os irmãos Pereira acompanhados de seu advogado Criminalista, o Dr. Mário Júnior, fizeram a defesa das posses destruindo a cerca que foi feita sem autorização da justiça e dos irmãos Geraldo e Derolino.

Mesmo assim a Veracel não retirou os trabalhadores da empresa KTM e nem os vigilantes, continuando a fazer novas cercas dentro das áreas defendidas pelos irmãos Geraldo e Derolino e que foram derrubadas na tarde de sábado (16).

Para o bem de todos, sem confronto físico, apenas alguns bate bocas com os  vigilantes da GPS.

Segundo um ex-funcionário que trabalhou como vigilante da Veracel, os Guardas estão sendo expostos ao perigo de forma irregular, fato que já foi comunicado e providências estão sendo tomadas pelo sindicato da categoria. Ainda de acordo com a fonte, os vigilantes não podem andar armados e não podem tomar conta de áreas sob júdice e sem cercas que caracterizem propriedade particular, contrariando normas que regem a profissão dos mesmos.

Muitos dos vigilantes são acusados de promoverem terror e agressões, fatos que já foram denunciados na Finlândia, através da TV Yle em um documentário, com imagens chocantes gravadas por sem terras que mostram claramente o uso de violência, a mando da multinacional, contrariando ao que é pregado pela Veracel. Há inclusive imagens da Veracel destruindo também vários plantios de alimentos para plantar eucalipto em terras públicas do estado da Bahia.

Tratores da Veracel destruindo plantios de mandioca, utilizados para produção de farinha.

A empresa negou tudo, mas as imagens e os depoimentos provam o contrário.

Os irmãos questionam a Veracel e querem saber porque o Presidente Andreas Birmoser não faz nada pra resolver os conflitos, já que em entrevista no documentário, um dos diretores da Stora Enso, Markus Manstrom falou que “se tiver terras de terceiros em posse da empresa, iriam resolver”.

De acordo com o advogado criminalista, Dr. Mário Júnior, que defende os irmãos Pereira, a matrícula da unificação das fazendas da Veracel, de nº 7629 está bloqueada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que encontrou indícios de erros graves e suposta unificação fraudulenta.

O CNJ segue investigando várias outras denúncias envolvendo o Cartório de Registro de Imóveis de Eunápolis. Foi informado à nossa reportagem que a Fazenda Sítio Esperança de matrícula 5323 não constava na discriminatória realizada pelo CDA, órgão do Governo da Bahia, no ano de 2009, não existia naquela região e nem sobre as áreas dos irmãos a referida Fazenda que é vizinha da Embaúba em Santa Cruz Cabrália. Veja escritura da Fazenda que inclusive é o mesmo nome dado a unificação investigada:

Veracel é acusada de fugir da perícia: 

O advogado Mário Júnior desafia a Veracel a realizar Perícia Técnica para por fim ao conflito:

A Veracel tem um canal 0800 e o Futucando foi procurado por reclamantes que alegam que a empresa é omissa e inoperante na apuração das denúncias. A pedido dos denunciantes, não colocaremos aqui os seus nomes e os protocolos, gerados há quase um ano sem nenhuma resposta, mas cópias foram deixadas para garantia da veracidade das informações prestadas pelo Futucando.

Segundo o advogado Criminalista Dr. Mário Júnior, em vez de resolver pacificamente os conflitos, a Veracel gera ainda mais confusão ao mandar colocar cerca em volta da casa e do plantio de mandioca dos irmãos Pereira sem mandado judicial, mandando os guardas circularem nas terras desrespeitando a justiça e provocando os moradores da fazenda.O advogado informa que o Presidente da Veracel e a GPS serão acionados para se explicarem na justiça.

Com a palavra a GPS e a Veracel.

Nos colocamos à disposição para publicar as respostas.

É só futucar que a verdade aparece!

 

Tags

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.