DestaqueEconomiaGeral

77% das famílias endividadas deve ao cartão de crédito, mostra CNC

O brasileiro continua pagando muito caro pelas suas dívidas. Segundo pesquisa da Confederação Nacional do Comércio (CNC), 77,4% das famílias endividadas tem dívidas na modalidade de crédito com as taxas de juros entre as mais altas do mercado: o cartão de crédito. Dados do Banco Central mostram que os juros médios do cartão ficaram em 278% ao ano em outubro.

Os carnês aparecem em segundo lugar como o principal tipo de dívida, mencionado por 14,5% dos endividados, seguido pelo financiamento de carro, com 10,1%.

O peso do cartão de crédito é maior entre as famílias com renda de até dez salários mínimos: entre esse grupo, 78,3% dos endividados declararam ter esse tipo de dívida. Entre os que recebem mais de dez salários, a taxa cai para 73,9%.

Inadimplência

De acordo com a CNC, a proporção de famílias com dívidas ficou estável na passagem de setembro para outubro, em 60,7%. Já o percentual dos que têm contas em atraso recuou de 23,8% para 23,5%.

Também ficou estável, em 9,9%, o percentual das famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas ou dívidas em atraso.

A proporção das famílias que se declararam muito endividadas diminuiu em relação a setembro, passando de 13,3% para 12,9% do total de entrevistadas. Houve queda também na fatia dos que se declararam mais ou menos endividados, de 23,8% em setembro para 23,5% no mês passado. Já os pouco endividados passaram de 23,5% para 24,4%.

A Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic Nacional) é apurada mensalmente pela CNC. Os dados são coletados em todas as capitais dos Estados e no Distrito Federal, com cerca de 18 mil consumidores.

Fonte: G1
Tags

Artigos relacionados

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.