URC acusa a Veracel de corromper PMs para receber apoio em reintegrações de posses sem mandados judiciais em Cabrália

10 primeira leitura
0

O Movimento URC- União da resistência camponesa procurou o FUTUCANDO para informar que estão pedindo socorro e esperam que a justiça tome providências contra as barbaridades que a Veracel está praticando na Fazenda Santa Bárbara no município de Santa Cruz Cabrália. Segundo Antônio Carlos, líder do URC, policiais militares da CIPA estariam recebendo incentivos financeiros para dar apoio às retomadas de terras devolutas ocupadas por movimentos sociais na região. Segundo afirmam os integrantes da URC, estão sofrendo violências morais e psicológicas e denunciam que um funcionário da Veracel, conhecido por Leones, seria o homem que paga pelos supostos serviços sujos da Veracel contra os sem terras.

veja na íntegra relatório do URC,  enviado para o FUTUCANDO com denúncias gravíssimas:

Relatório do movimento Urc, União de resistência camponesa nos municípios de Santa Cruz de Cabrália, Itagimirim e Belmonte, relata o abuso da empresa Veracel certa da impunidade junto com a casa militar onde o responsável das ações fraudulentas da Veracel, é o senhor Leones representante da empresa visel, prestadora de serviços da empresa Veracel, ja deram muito prejuízos aos acampados desse movimento, com ações fraudulentas junto com a polícia militar em várias reintegração sem mandato judicial, destruindo as plantações dos agricultores, com prejuízo milionários como aconteceu no dia 25/Julho/2017 na Fazenda Santa Bárbara no município de Santa Cruz de Cabrália. O Sr Leones acompanhado com o Major França deu reintegração de posse sem ordem judicial, massacrou trabalhador Sem terra, de 10:00 hora da manhã até 21:00 horas e conduziu os agricultores para a delegacia de Porto Seguro em um ônibus da empresa Brasileiro e entre os adultos que foram conduzidos, tinham duas crianças com problemas (especial) e vários de menor. Essas crianças ficaram detidas de 10:00 horas da manhã até as 03:00 hora da manhã do outro dia. Essas pessoas foram massacradas pelo Sr Leones e pela Polícia Militar a mando da empresa Veracel e além disso prenderam 4 acampados que ainda foram processados, essas 4 pessoas ficaram impedidos de voltar ao acampamento, isso tudo aconteceu sem mandato judicial, no trajeto da Fazenda Santa Bárbara para a delegacia e a alguns quilômetros desse trajeto, aproximadamente do Rio do Sul, apareceu o Sr. Leones que fez o ônibus parar e entregou um envelope aos policiais que estavam em uma viatura da Polícia Militar que ia na frente do ônibus. Se não tinha mandato judicial, o que seria então esse envelope? Então os acampados que estavam sendo conduzidos no ônibus, desconfiaram que seria o pagamento da propina da Veracel. E não pararam por ai, os policiais da Casa militar de Porto Seguro, Santa Cruz de Cabrália, continuaram fazendo segurança para a empresa Veracel e dando reintegração de posse sem ordem judicial. No dia 10/08/2018, eles repetiram a mesma coisa sem ordem judicial, para proteger a empresa Veracel. Já virou rotina, onde tiver o Sr Leones, ele está sempre acompanhado dos policiais da CIPA, que pertencem a mesma casa militar. Esse é o relatório da Fazenda Santa Bárbara, município de Santa Cruz de Cabrália, onde esses trabalhadores estão sendo massacrados por esses policiais…

Se precisar de algum depoimento, estamos prontos para depor.

Assinado por todos (nomes e CPFs contendo assinaturas foram anexados a este relatório e se encontram em posse do advogado da URC).

O FUTUCANDO procurou o advogado da URC, o criminalista Dr. Mário Júnior Pereira Amorim, obtendo a informação, segundo o advogado, de que os fatos narrados no relatório assinado pelos acampados, em tese, configura os crimes de “corrupção passiva e ativa” envolvendo funcionários da Veracel e a PM da Bahia. O advogado disse que ingressará com representações na Promotoria Pública Estadual contra o funcionário citado da Veracel e na corregedoria de segurança Pública da Bahia contra os PMs que estiverem envolvidos.

INDENIZAÇÃO MILIONÁRIA:

O advogado Criminalista Dr. Mário Júnior afirmou que ingressará com ação indenizatória milionária contra a Veracel pelas reintegrações sem mandatos judiciais.O criminalista informou ainda que pretende colocar o Presidente da Veracel como réu nesta ação, cobrando explicações sobre denúncias de pagamentos de supostas propinas relatadas também por outros clientes que ele defende contra a multinacional.

Segundo o líder da URC, Antônio Carlos,  queixas já foram protocoladas na Promotoria Federal e na Promotoria Estadual, a denúncia contra a PM foi protocolado na Corregedoria, visando a apuração de supostos abusos de autoridades cometidos contra as famílias do movimento social. Ele denuncia que desde 2012, a Veracel faz reintegrações de posse sem mandados judiciais em total desrespeito às leis brasileiras e por isto pede o apoio da imprensa para divulgar as várias destruições de plantios de alimentos promovidas pela Veracel Celulose na Bahia, envergonhando o país ao massacrar os agricultores e induzindo a justiça a erros.

Foto: URC

O INCRA informou que as propriedades ocupadas estão cadastradas como áreas prioritárias para  reforma agrária, conforme documento apresentado pelo URC:

 

Veja o relatório enviado pelo URC conforme descrição nesta matéria, contendo as denúncias:

 

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Denúncia

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Marca japonesa de câmeras fotográficas Nikon encerra atividades no Brasil

A marca de câmeras fotográfica Nikon anunciou o encerramento de suas atividades no Brasil.…