Se eleito presidente, Bolsonaro quer militarizar escolas públicas e nomear general para MEC

1 primeira leitura
0
Segundo colocado nas pesquisas sobre intenções de voto para a eleição presidencial em 2018, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) ambiciona a militarização do ensino. O político afirma que, caso seja eleito, vai ampliar o modelo de escolas militares através de parcerias com as redes municipal e estadual porque nelas há “educação moral e cívica, cultua-se o respeito às autoridades, no intervalo não tem maconha, o pessoal corta o cabelo, cobra-se o dever de casa”, exemplificou o político conservador, em entrevista à Folha de S. Paulo. Para assumir o Ministério da Educação, Bolsonaro visualiza um general, alguém “que represente autoridade, amor à pátria e respeito à família”. A escolha seria para refutar programas desenvolvidos por políticos como o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), a quem chama de “pai do kit gay”, e o ex-ministro Aloizio Mercadante.
Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Destaque
Comentários estão fechados.

Veja Também

Corregedoria do MP em Brasília determina abertura de Processo Administrativo contra promotor que agrediu jornalista

A Corregedoria Nacional do Ministério Público [CNMP] por meio do seu titular, Orlando Roch…