Eunápolis: Veracel é acusada de causar desempregos no campo e destruir propriedades frutíferas

6 primeira leitura
0

 

Várias denúncias graves estão postadas no site a voz de trancoso e trazem um alerta sobre a falsa sensação de progresso divulgada pela empresa Veracel. De acordo com o site, a empresa gera apenas 741 postos de trabalho próprios, segundo informações do próprio Plano de Manejo Integrado da Veracel, sendo que ela ocupa uma área de 105.241 hectares (área destinada ao plantio de eucalipto e infra-estrutura). Este número é estarrecedor quando se contabiliza a expansão territorial da empresa na região Extremo Sul e o empobrecimento da população, antes eminentemente agrícola para subsistência e com pequenas propriedades rurais.
No município de Eunápolis, por exemplo, entre 1996 e 2000, cerca de 7 mil trabalhadores deixaram o campo (Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE). Somente as culturas de mamão Havaí com 17.028 hectares, café com 14.628 hectares e coco com 11.823 hectares, promoviam 27.750 empregos anuais (Fontes: Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Eunápolis e CEPLAC – Ministério da Agricultura). Eunápolis apresenta o maior índice de êxodo rural regional dos últimos anos, a taxa aumentou 59,37%, sendo que o maior índice nacional é 28%. (Fonte: Centro de Pesquisas e Estudos para o Desenvolvimento do Extremo Sul-Cepedes).
A partir do início dos anos 1990 a chegada da monocultura do Eucalipto contribuiu decisivamente para que peões de roça, vaqueiros, tropeiros, pequenos agricultores, bandeiradores de cacau e outras categorias fossem obrigados a deixarem o campo e se refugiarem nas cidades.Muitos morreram doentes e depressivos e outros foram ou tiveram seus filhos vitimados pela violência das cidades.
A Veracel figura ainda como investigada em diversos autos de inquéritos civis nos municípios de Eunápolis, Porto Seguro e Itagimirim, conforme informações das respectivas promotorias de Justiça. A empresa está envolvida em 883 (oitocentos e oitenta e três) processos trabalhistas na Justiça do Trabalho – 5ª região. São ações movidas por trabalhadores, conforme relação dos processos concedida pelo Poder Judiciário em julho 2007. 
Na questão de ser ambientalmente correta, a empresa também não se enquadra, visto que, desmatamentos e uso indiscriminado de venenos em áreas de nascentes e rios (rio Santa Cruz), podem ser facilmente comprovados através de Ações Civis Públicas Federais e multas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) – órgão oficial do Governo Federal e responsável pelo Meio Ambiente. São exemplos os Autos de Infração do IBAMA, números 368874 de 13/03/07). E ainda, a Justiça determinou através da Recomendação nº 01 de 18/11/2005 que a Veracel cumprisse a lei e retirasse o plantio de eucalipto do entorno dos três principais Parques Nacionais do Extremo Sul (Pau Brasil, Descobrimento e Monte Pascoal).
A Veracel avança com suas plantações, invadindo comunidades rurais. A empresa tentou plantar eucalipto dentro de um bairro da cidade de Eunápolis, o Itapuã e existem outros bairros na cidade sitiados pelo eucalipto, fato que faz com que a população reclame, já que os talhões de eucalipto servem de abrigo para marginais e desova de cadáveres. O desrespeito se estende até mesmo aos mortos, a Veracel plantou eucalipto dentro de um cemitério situado na comunidade de Ponto Maneca, há cerca de 7 km de Eunápolis e instalou uma placa dizendo: “Acesso garantido aos familiares dos entes queridos aqui sepultados”. (Fotos comprobatórias no arquivo do Cepedes e CDDH).
Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Geral

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

77% das famílias endividadas deve ao cartão de crédito, mostra CNC

O brasileiro continua pagando muito caro pelas suas dívidas. Segundo pesquisa da Confedera…