Câmara se recusa a investigar prefeito afastado; em protesto, eunapolitanos invadem Redes Sociais com denúncias de favorecimento

4 primeira leitura
0

As sessões da Câmara Municipal de Eunápolis, logo após a “Operação Fraternos” que afastou do cargo o prefeito Robério Oliveira (PSD), têm sido motivo de muita polêmica na cidade e debates ácidos entre vereadores.

É que a maioria da Casa [13 e um faltoso] disse “não” a abertura de uma comissão que iria investigar essas denúncias. Apenas três vereadores são favoráveis à investigação.

Até agora, três pedidos de investigação foram arquivados e está descartado – por enquanto – o risco de cassação do prefeito Robério Oliveira.

O público protesta e reclama “que as sessões são realizadas sem ampla divulgação da pauta”. Em protesto nas redes socais, internautas acusam os vereadores de “barrar a apuração das irregulares e de abrirem mão de fiscalizar o Executivo em troca de favorecimento econômico, em forma de cargos na prefeitura de Eunápolis”.

“TÔ NEM AI PARA A POPULAÇÃO”

Por vezes, Robério Oliveira vem sendo condenado pela Justiça em várias ações e se livrando das sanções. Contra ele, existe três pedidos de afastamento do cargo. Dois efetivados e um terceiro, mais recente, por remanejar verbas orçamentárias sem autorização da Câmara de Vereadores durante o seu primeiro mandato. Este último ainda cabe recurso.

Ainda assim, a conduta político-administrativa do prefeito afastado não interessa, literalmente, à Câmara de Vereadores, mesmo que ele seja alvo de uma ampla investigação que envolve Ministério Público Federal, Polícia Federal e Controladoria Geral da União.

Inconformados com a atitude dos seus representantes no Poder Legislativo, que após três votações consecutivas se recusam a aceitar o pedido de abertura de inquérito para investigar o gestor, um grupo de eunapolitanos resolveu disparar vários protestos por meio das redes sociais.

“Vamos aproveitar o Carnaval pra tirar as máscaras desses vereadores”. Disse um internauta que preferiu não se identificar.

Desde esta quarta-feira (7), uma série de “memes” vem sendo divulgada demostrando o favorecimento político e econômico de vários vereadores. Segundo as denúncias, “eles detém inúmeros cargos na administração pública e vários parentes recebendo salários superiores a R$ 2 mil reais”.

”A maioria dessa parentada compõe uma legião de fantasmas. Ou seja, recebe sem trabalhar”, dizem os manifestantes nas redes sociais.

O blog da Rose Marie tentou, sem sucesso, ouvir os vereadores citados.

Veja abaixo algumas dessas publicações que não trazem a identidade dos autores.

   

Fonte: blog da Rose Marie

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Denúncia

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Sigla do presidenciável Bolsonaro, PSL quer saída de Igor Kannário da coligação

O PSL, legenda do presidenciável Jair Bolsonaro, quer a saída do vereador Igor Kannário (P…